O que é Ginecomastia?

ginecomastia

Já ouviu falar em ginecomastia? A ginecomastia é caracterizada pelo aumento da glândula mamaria masculina causada por uma alteração do equilíbrio entre as concentrações de estrógeno (hormônio sexual feminino) e andrógeno (hormônio sexual masculino), que atuam sobre a mama.  A ginecomastia pode ser classificada em patológica ou fisiológica.

Ginecomastia Fisiológica

Pode ocorrer no período neonatal (recém-nascidos), puberal (adolescentes na puberdade) e senil (idosos), na ausência de uma patologia associada, estando relacionada com as alterações hormonais.

  • Recém-nascido: pode haver aumento das mamas, devido aos altos níveis de estradiol e progesterona (hormônio materno), que estimulam seu crescimento.
  • Adolescentes: acomete cerca de 65% da população masculina na fase infanto-puberal (13 e 16 anos de idade), e é ocasionado pelo aumento do estradiol em relação a testosterona (hormônio masculino).
  • Idosos: pode ser decorrente da diminuição de testosterona (hormônio masculino).

No período neonatal e puberal, as mamas assumem o tamanho normal, com o passar do tempo.

Ginecomastia Patológica

Suas causas estão relacionadas com diversos fatores, como:

  • Neoplasias testiculares;
  • Tumores extra-gonadais;
  • Obesidade;
  • Hipertireoidismo;
  • Cirrose hepática;
  • Uso de drogas como heroína injectável, esteróides anabolizantes ou cannabis (marijuana);
  • Entre outros;

Diagnóstico

Muitas vezes, a ginecomastia é confundida com a pseudoginecomastia, que é o aumento de gordura mamária. Entretanto, uma história clínica completa e o exame físico são suficientes para o correto diagnóstico. Além disso, em alguns casos, pode ser solicitado exames para medir a concentração sérica de estradiol, testosterona, LH, SHBG, beta-hCG, prolactina e função tireoideia (TSH, T3 e T4 livres).

Tratamento

O tratamento para ginecomastia é indicado nos casos de desconforto emocional, constrangimento e dor e são realizados por meio do uso de medicamentos ou cirurgias (indicada quando a causa é patológica e não apresenta regressão em dois anos de evolução).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>