COMPULSÃO ALIMENTAR: QUANDO COMER DEMAIS É UM PROBLEMA

1 ano atrás  Por  Equipe Natue     Sem Comentários

Compulsão alimentar

A compulsão alimentar acomete homens e mulheres com peso adequado, sobrepeso ou obesidade. Normalmente a procura pelo tratamento da compulsão alimentar é tardia e acontece com indivíduos já adultos, por esta razão, comportamentos inadequados ligados à alimentação e a forma de lidar com determinadas situações podem parecer características pessoais, ou seja, erroneamente acredita-se que as características da compulsão alimentar são próprias do indivíduo e não que fazem parte de uma doença.

O QUE É COMPULSÃO ALIMENTAR?

Muitas vezes compulsão alimentar é confundida com o comer muito ou comer exageradamente. Para que o comer compulsivo possa ser definido como compulsão alimentar é necessário ter as seguintes características:

  • Comer uma quantidade definitivamente maior que a maioria das pessoas comeria no mesmo tempo (geralmente menor que 2 horas) sob circunstâncias similares (por exemplo, em uma situação festiva como o Natal é comum as pessoas exagerarem no consumo alimentar, na compulsão alimentar esta quantidade seria muito maior do que o exagero cometido normalmente);
  • Juntamente com o ato de comer existe sensação de falta de controle sobre a ingestão, ou seja, sentimento de incapacidade de parar de comer ou controlar a quantidade que esta comendo;

Se o ato de comer uma grande quantidade não estiver associado à estas características, não é possível considera-los como compulsão alimentar.

O transtorno de compulsão alimentar (TCA) é uma doença psiquiátrica que se manifesta com sinais e sintomas característicos a esse tipo de transtorno alimentar.

Obesidade e TCA

A maioria dos obesos não é diagnostica como TCA, sendo a causa da obesidade relacionada a outros fatores como elevado consumo alimentar, disfunção hormonal e metabólica ou ainda fatores genéticos.

Sabe-se que obesos com TCA, além de consumir mais calorias do que aqueles sem o transtorno alimentar, possuem maior prejuízo social, qualidade de vida inferior, maior índice de comorbidades psiquiátricas e maior sofrimento em relação ao peso, a alimentação e a forma de lidar com os problemas cotidianos.

Compulsão alimentar: sintomas

Os critérios utilizados no diagnóstico do transtorno de compulsão alimentar são:

  1. Episódios recorrentes de compulsão alimentar
  2. Caso esses episódios de compulsão alimentar aconteçam com três, ou mais, das seguintes características:
  • comer mais rápido do que o habitualmente;
  • comer até sentir-se cheio de forma desconfortável;
  • comer grande quantidade de alimento mesmo sem sentir fome;
  • comer sozinho por se sentir envergonhado;
  • após ter uma compulsão alimentar, sentir-se deprimido e principalmente, muito culpado;
  1. Sofrer de forma intensa em função dos episódios de compulsão alimentar;
  2. A compulsão alimentar acontece, pelo menos, 1x/semana durante 3 meses;
  3. Após a compulsão alimentar não existir comportamentos compensatórios, como acontece na bulimia ou na anorexia nervosa.

A gravidade da doença da compulsão alimentar está ligada a quantidade de episódios de compulsão que acontecem por semana.

COMPULSÃO ALIMENTAR: CAUSAS

É comum que o transtorno da compulsão alimentar aconteça em mais de um indivíduo de uma mesma família, o que sugere a existência de fatores genéticos relacionados à doença.

O antecedente mais comum da causa da compulsão alimentar é a vivência de afetos negativos, isto é, a forma como um indivíduo vivenciou experiências afetivas na infância, adolescência e/ou fase adulta.

Os motivos da compulsão alimentar, ou seja, os gatilhos que desencadeiam os episódios de compulsão alimentar muitas vezes não são identificados pelo próprio indivíduo, porém é comum acontecerem após:

  • restrições dietéticas;
  • sentimentos negativos relacionados ao peso e/ou forma corporal;
  • sentimentos negativos relacionados ao alimento e à alimentação;
  • tédio ou frustação

Durante a compulsão alimentar os sentimentos em relação aos gatilhos são minimizados e a pessoa se sente aliviada, no entanto, o sentimento de descontrole e culpa aparece logo em seguida, tornando a compulsão um ciclo que requer tratamento multiprofissional.

COMO TRATAR COMPULSÃO ALIMENTAR

O tratamento da compulsão alimentar é feito com profissionais especializados em transtorno alimentar e de preferência com uma equipe multiprofissional e/ou grupos de apoio.

Um psiquiatra deve estar envolvido para fechar o diagnóstico, acompanhar e modificar as doses dos medicamentos quando necessário e ainda controlar ou prevenir possíveis comorbidades psiquiatras associadas.

Durante o tratamento espera-se uma mudança nos padrões comportamentais, por este motivo, as linhas psicoterapeutas mais utilizadas são terapias comportamentais que utilizam técnicas como mindfulness. De forma geral, este tipo de terapia visa identificar os gatilhos (fatores precipitantes) e trabalhar com outras formas de resposta que não a compulsão alimentar.

Muitas pessoas procuram o tratamento da compulsão alimentar para emagrecer, no entanto, o objetivo do tratamento é tratar as causas da compulsão alimentar e não a obesidade, no entanto, é comum que a partir das mudanças comportamentais alcançadas no tratamento, o emagrecimento saudável e sustentável seja uma consequência.

Summary
Article Name
COMPULSÃO ALIMENTAR: QUANDO COMER DEMAIS É UM PROBLEMA
Author
Description
A compulsão alimentar é uma doença que pode aparecer em crianças e adultos. Conheça os sintomas da compulsão alimentar e tratamento.

Categorias -

NATUELIFE
x