Serotonina: o neurotransmissor da felicidade

3 anos atrás  Por  Equipe Natue     Sem Comentários

Saiba mais sobre a serotonina

A serotonina é um neurotransmissor responsável pelo bom humor e sensação de bem-estar. Sua deficiência está relacionada a várias doenças neuropsiquiátricas, principalmente depressão, ansiedade e doenças neurodegenerativas, como Parkinson e Huntington.

O neurologista Delson José da Silva, doutor e chefe da Unidade de Neurologia e Neurocirurgia do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (HC-UFG) e diretor do Instituto Integrado de Neurociências (Iineuro), explica que a serotonina é um neurotransmissor cuja função é conduzir a transmissão nervosa entre os neurônios hidroxitriptaminas, produto da transformação do L-Triptofano. “Após ser sintetizada a partir do L-Triptofano a serotonina é liberada na fenda sináptica, responsável por conduzir um impulso nervoso que age na transmissão neuronal, que projetam estruturas cerebrais importantes”, conta.

style="display:block; text-align:center;"
data-ad-layout="in-article"
data-ad-format="fluid"
data-ad-client="ca-pub-7878685036491382"
data-ad-slot="6234138731">

O QUE SÃO NEUROTRANSMISSORES?

Os neurotransmissores são substâncias químicas produzidas e liberadas pelos neurônios com o objetivo de transferir informações, estímulo ou impulso nervoso até algum órgão alvo, seja para estimular ou inibir alguma ação.
Esses neurotransmissores podem controlar diversas ações, como aprendizado, memória, humor, controle motor, atenção, prazer, controle hormonal, bem-estar, fome e saciedade. Exemplos dos neurotransmissores são: dopamina, serotonina, glutamato, acetilcolina e ácido gama amino butírico (GABA).

SEROTONINA NA ALIMENTAÇÃO

A serotonina é produzida no organismo a partir de alguns nutrientes, como vitaminas do complexo B e aminoácido triptofano. Por isso, alimentos que aumentam a serotonina são aqueles que fornecem os substratos para sua produção endógena.

VITAMINA B6: presente em banana, avelã, espinafre, abacate, melado, gérmen de trigo e semente de girassol.

VITAMINA B9: encontrada no germe de trigo, amendoim, espinafre, leguminosas (como lentilha, grão-de-bico e feijões), avelã, beterraba e abacate.
VITAMINA B12: as principais fontes alimentares são as carnes em geral (inclusive peixes), ovos, leite e derivados. Pessoas veganas precisam de suplementação.

Além disso, outros alimentos podem aumentar a produção de serotonina. “Um aminoácido encontrado no chá verde, chamado L-teanina, aumenta a síntese central de serotonina; já a cúrcuma, conhecida como açafrão da terra, pode aumentar a disponibilidade de serotonina, como mostrado em estudos que sugerem doses de 200 a 1000mg/dia de cúrcuma”, afirma a nutricionista Carolina Arbache.

BENEFÍCIOS DA SEROTONINA

  • Melhora do humor
  • Combate à insônia e melhora da qualidade do sono
  • Reduz ansiedade
  • Melhora o bem-estar
  • Combate estresse e a depressão
  • Favorece o relaxamento


style="display:block; text-align:center;"
data-ad-layout="in-article"
data-ad-format="fluid"
data-ad-client="ca-pub-7878685036491382"
data-ad-slot="6234138731">

USO EXAGERADO DA SEROTONINA

O consumo exagerado da serotonina por meio da suplementação, ou o uso de substâncias que inibem a degradação e alteram o metabolismo da serotonina, como algumas drogas ou medicamentos antidepressivos, pode causar serotonina alta no sistema nervoso central e, com isso, provocar sintomas desagradáveis, como náuseas, diarreia, insônia e até crises de hipertensão arterial. Esse distúrbio é conhecido como síndrome serotoninérgica, popularmente conhecida como síndrome da serotonina.

Por isso, não é indicado consumir mais de uma substância com ação no sistema nervoso central ao mesmo tempo, que possam interferir na concentração de serotonina. Alimentos fontes dos nutrientes necessários para sua síntese não costumam causar efeitos colaterais.

SEROTONINA VICIA?

Os alimentos antidepressivos, que ajudam no aumento da serotonina, não causam dependência, por estimular a produção natural. Já os medicamentos que aumentam a produção e liberação de serotonina, independentemente da quantidade existente no organismo, podem causar dependência. Por isso, devem ser utilizados apenas com prescrição e orientação médica.

Adote essas dicas e viva de forma mais equilibrada e saudável! Para continuar acompanhando informações sobre alimentação saudável, atividade física e bem-estar, assine nossa newsletter e receba conteúdos em seu e-mail. Caso tenha dúvidas, deixe um comentário!


style="display:block; text-align:center;"
data-ad-layout="in-article"
data-ad-format="fluid"
data-ad-client="ca-pub-7878685036491382"
data-ad-slot="6234138731">

Summary
Article Name
Serotonina: o neurotransmissor da felicidade
Author
Description
Saiba mais sobre a serotonina, o neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar e felicidade, aqui no NatueLife.
Menu Blog
x